Especialidade > Psiquiatria

Psiquiatria é a especialidade médica responsável pela saúde mental do ser humano. Deste modo, se dedica a prevenir, diagnosticar e tratar as diferentes formas de transtornos mentais. São exemplos: a depressão, o transtorno de ansiedade generalizada, transtorno de pânico, transtorno obsessivo-compulsivo, o transtorno afetivo bipolar, a esquizofrenia, a dependência química de álcool e outras substâncias, os transtornos alimentares, os transtornos de personalidade e outros.

 

 

Assim como em outras áreas da medicina, o tempo é um importante aliado no tratamento dos transtornos mentais. Os estudos mostram que o diagnóstico e intervenção precoce melhora o prognóstico e os resultados do tratamento. Associado a isto, está comprovado que em quadros psiquiátricos não tratados tem-se um risco maior de agravamento de doenças clínicas, como o diabetes e a hipertensão arterial.

 

 

O tratamento psiquiátrico ocorre de maneira individualizada e costuma requerer o apoio de uma equipe multidisciplinar. Em geral, podem ser utilizados: psicoterapia, mudanças no estilo de vida, medicações e psicoeducação, que é feita através do fornecimento de informações sobre a patologia.

 

 

                         

A ansiedade consiste na apreensão diante da antecipação de um perigo externo ou intrínseco ao indivíduo. Ela se diferencia do medo por originar-se internamente e não estar necessariamente relacionada a um perigo concreto. Trata-se de um fenômeno evolutivo e adaptativo, que permite ao nosso corpo se defender diante de situações adversas.

 

Apesar de ser recurso do ser humano, existem situações em que a ansiedade vem a se tornar um “problema”, apresentando-se de maneira exagerada ou inadequada, trazendo um grau de incômodo desproporcional à causa e limitando a capacidade de o indivíduo lidar com as situações. Nestes casos, em vez de beneficiar o indivíduo e adaptá-lo às circunstâncias do meio, ela torna-se patológica e traz prejuízo para a vida social e laboral.

 

Diversos sintomas podem estar presentes nos transtornos de ansiedade, como a preocupação excessiva, sensação frequente de que algo ruim vai acontecer, nervosismo quando se está exposto publicamente, sofrimento acentuado diante de situações difíceis, taquicardia, sudorese, náuseas, tremores, alteração da pressão arterial, falta de ar, fadiga e insônia.

 

A sintomatologia pode apresentar-se de diversas maneiras, o que torna a experiência da ansiedade diferente para cada individuo e permite a caracterização de alguns subtipos deste distúrbio, como transtorno do pânico, estresse agudo, transtorno de estresse pós-traumático, transtorno de ansiedade generalizada, fobia social e fobia específica.

 

Se você apresenta sintomas de ansiedade, é importante que procure um profissional. O diagnóstico precoce e o início do tratamento adequado em tempo hábil são essenciais para que bons resultados sejam atingidos. A omissão do tratamento traz prejuízos importantes ao funcionamento do indivíduo socialmente e no trabalho, além de aumentar o risco de outros problemas de saúde surgirem.

 

Existem diversos tratamentos disponíveis atualmente para os transtornos de ansiedade, entretanto muitos ainda não possuem comprovação científica de sua eficácia para este fim. Segundo os estudos, o tratamento ideal deverá adequar-se às características de cada paciente e basear-se em três pilares: mudança dos hábitos de vida, medicação e psicoterapia.